8.10.08

Marcas do Passado

Dizem sempre que o tempo muda as coisas, mas na realidade somos nós próprios quem tem de as mudar.

Andy Warthol

Durante muito tempo, relacionou-se a origem do nome Palmela com Aulio Cornélio Palma, pretor romano que supostamente terá contribuído para o desenvolvimento da povoação. Actualmente, esta versão é posta em causa, pois existem referências feitas pelos árabes à praça forte de “Balmalla”, que poderá ter conduzido a Palmela.

Os mais antigos vestígios encontrados remontam ao Paleolítico Médio (Quinta da Cerca, Palmela). As presenças visigótica, romana e muçulmana encontram-se representadas através de achados arqueológicos resultantes de escavações realizadas no castelo de Palmela. Neste monumento, podem observar-se estruturas e peças de uso quotidiano de todas as fases da presença islâmica, que permitem datar a sua presença desde o séc.VIII.

Em 1147, D. Afonso Henriques toma posse do castelo e em 1165 reconquista Palmela. Em 1170, dá foral aos mouros forros de Palmela e, em 1172, reedifica o castelo e funda um convento que oferece à Ordem de Santiago. De 1185, data o primeiro foral a Palmela. Em 1186, D. Sancho faz a doação de Palmela à Ordem de Santiago. A invasão almoada de 1191 provoca a perda de Palmela, arrasando-a.

Texto retirado do site http://www.portugalweb.net/palmela/descritivo.asp
Foto tirada a escavação no Castelo de Palmela

2 comentários:

Maria Clarinda disse...

Marisa, hoje ao acordar resolvi vir visitar-te, e, como sempre foram momentos lindos....fotos como sempre maravilhosas...textos optimos. Voltarei mais vezes . Jhs mil

jvasco.fotografia disse...

Gostei. Do texto e da informação, bastante bem acompanhada com uma bonita imagem.